As Tendencias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

As Tendencias

Mensagem por O Panteão em Sab Jan 21, 2017 10:19 am

Tendências
RPG é um jogo de interpretação e isso todo mundo sabe. E pra interpretar seu personagem criado além de pensar nele fisicamente  é necessário decidir como seu personagem vai reagir em determinadas situações, se ele é do tipo que ajuda, ou que maltrata. E essa ‘tendência’ você deve seguir  durante sua aventura.

A tendência define a personalidade de seu personagem, pelos eixo moral (bom/neutro/mal) e eixo ético (leal/neutro/caótico). Ela ajuda a definir como seu personagem se comporta de maneira simples, mas não pode ser considerada uma descrição psicológica.

(Clique para expandir)


O Eixo Ético
Bondade:
Muitos alegam ser "bons" apenas porque não praticam o mal — o que é totalmente falso. Aquele que é bondoso faz sacrifícios pessoais para ajudar aos outros. Ativamente procura realizar boas ações, protegendo a vida, o bem-estar e a dignidade das criaturas vivas, sem pedir ou esperar recompensas: para ele, ajudar pessoas em necessidade é uma atitude natural, a coisa certa a fazer. Pessoas bondosas também demonstram clemência, aceitando a rendição de um inimigo e tratando-o com compaixão ou mesmo gentileza. Um pedido de perdão sempre será aceito por uma pessoa verdadeiramente boa.

Neutralidade:
Uma pessoa eticamente neutra sabe viver em harmonia e colaborar com seus semelhantes, mas em geral espera receber algo em troca — mesmo que seja apenas reconhecimento e gratidão. Só fará sacrifícios por pessoas queridas ou quando tiver algo a ganhar (e nesse caso não será realmente um sacrifício). Por outro lado, alguém neutro também hesita em ferir ou prejudicar outros; mesmo se não há risco de punição imediata, essa pessoa iria ao menos se sentir desconfortável ao cometer um ato cruel. Seres neutros podem às vezes causar sofrimento a alguém, mas não de forma rotineira.

Maldade:
Seres malignos provocam dor, morte e angústia, por satisfação ou ganho pessoal. Podem fazê-lo por crueldade (prazer por dor alheia) ou simples indiferença ao bem-estar dos outros. Magoam, ferem e matam sem restrições, sempre que acham apropriado. Muitos são incapazes de compaixão; acham que os fracos e ineptos simplesmente merecem tudo que lhes aconteça. Nos raros momentos em que decidem praticar algum ato virtuoso esperam recompensa — e se não a recebem, sentem-se injustificados e buscam vingança.


O Eixo Moral
Lei:
Pessoa Leais cumprem seus deveres, respeitam a lei, a autoridade e a tradição. Dizem a verdade, não importando as consequências. São honestos, confiáveis, fiéis e obedientes — mas também podem ser literais e teimosos, ter mente fechada e dificuldade para se adaptar a situações novas. Muitas vezes são ingênuos, achando que todos são sinceros e dignos de confiança. Por outro lado, também acreditam que todos têm obrigações, e podem ser intolerantes com aqueles que não as cumprem.

Neutralidade:
Alguém moralmente Neutro obedece as leis e ordens, mas apenas até onde seus sentimentos e convicções pessoais permitem. Diante de uma decisão importante, pode optar por seguir algum ensinamento (de seus pais, mestre, igreja...) ou apenas o bom senso. Pessoas Neutras em geral são sinceras no que dizem, mas também acham natural mentir, enganar ou esconder fatos que poderiam trazer problemas — especialmente quando acreditam que a mentira é inofensiva, ou que a verdade causará ainda mais estrago.

Caos:
Uma pessoa Caótica segue seu coração, não aceitando que outros digam o que é certo ou errado. Liberdade é algo precioso para elas. São imprevisíveis, fazem o que querem quando querem e mudam de idéia o tempo todo. Alguém Caótico tem facilidade para lidar com o inesperado, adaptar-se ao novo e aceitar coisas diferentes —mas também dificuldade para seguir ordens, atuar em equipe, agir com responsabilidade, e só cumprem promessas quando acham isso importante.


As Nove Tendências

Leal e Bom:
Pessoas Leais e Bondosas fazem o que é esperado de uma pessoa justa, respeitando a lei e sacrificando-se para ajudar os necessitados. Cumprem suas promessas e dizem a verdade. Quando não assumem a liderança, são fiéis e devotados a seus comandantes. São intolerantes com o mal; mesmo sendo capazes de perdão e compaixão, acreditam que todo crime precisa ser punido e o mal, destruído.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, vai explicar que roubar é errado, comprar comida para ela e sua família, e então levá-la até um guarda da milícia.

Neutro e Bondoso:
São pessoas de bom coração, que sentem prazer e satisfação pessoal com a felicidade dos outros. Colaboram com as autoridades, mas não se sentem obrigadas a fazê-lo — acham que ajudar o próximo é mais importante que seguir ordens ou leis.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, ajuda tanto a criança quanto o comerciante roubado. Não tentará punir a criança (talvez apenas dar-lhe um bom susto).

Caótico e Bondoso:
São espíritos livres que promovem o bem, mas preferem seguir seus próprios instintos e convicções, em vez de confiar em regras. Não acham errado mentir, trapacear e roubar para trazer o bem-estar e alegria a outros. Também se preocupam em proteger a liberdade alheia, muitas vezes combatendo tiranos e regentes opressores.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, ajuda a encobrir a fuga da criança. Pode até orientá-la a roubar comerciantes ricos e inescrupulosos, e também dividir seu roubo com outros famintos.

Leal e Neutro:
Pessoas metódicas e disciplinadas, que obedecem às leis e cumprem suas promessas a qualquer custo — pouco importando quem é beneficiado ou prejudicado. Alguns adotam uma disciplina mais pessoal, enquanto outros tentam impor suas normas a todos ao seu redor. Sua sinceridade pode ser dura; dizem o que pensam e não mentem, mesmo quando a verdade pode magoar ou prejudicar alguém.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, vai impedir o roubo e avisar a mílicia, ou levar a criança às autoridades.

Verdadeiramente Neutro:
Individuos com esta tendência costumam ser indiferentes, fracos em suas convicções, sem grandes preocupações morais ou éticas. Ou então lutam avidamente pelo equilíbrio entre bem, mal, lei e caos, já que um não existe sem o outro. Usam simples bom senso para tomar suas desisões, e no geral fazem aquilo que parece ser uma boa idéia. Preferem estar com pessoas Leais e Bondosas; é sempre melhor viver com gente sincera e generosa, em vez de alguém que tenta tirar vantagem de você.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, uma pessoa verdadeiramente Neutra em geral não se envolve, a menos que tenha alguma ligação pessoal com a criança ou o comerciante.
Certas criaturas — todos os animais e a maioria dos construtos — não possuem nenhuma moral ou ética. Não sabem a diferença entre certo ou errado. Agem seguindo seu instinto ou programação, sem a capacidade de fazer escolhas reais. Um urso-coruja e um guardião golem podem ser perigosos, mas não são Malignos; apenas fazem aquilo que foram criados pra fazer. Estas criaturas também são consideradas Neutras.

Caótico e Neutro:
Fazem o que bem entendem, quando bem entendem, sem se importar com o que outros pensam. Valorizam a própria liberdade, mas sem preocupação ou respeito pela liberdade dos outros. Embora não aceitem autoridade, também não lutarão contra ela, exceto quando essa autoridade tenta impedi-los de fazer algo. São impacientes e imprevisíveis, até parecem loucos, mas quase nunca decidem fazer algo que traga prejuízo ou dano para si mesmos.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, faz o que parecer mais divertido. Talvez ajude na fuga da criança, ou aprovete a distração para pegar seu próprio pedaço.

Leal e Mau:
Esses vilões acreditam que ordem, tradições e códigos de conduta são mais importantes que liberdade, dignidade e vida — especialmente de outros. Podem estar presos a tabus, códigos de honra, devoções a deuses ou temor por maldições. Seguem leis pessoais ou impostas por líderes, sentindo-se seguros e confortáveis ao fazê-lo, mesmo causando sofrimento alheio. São metódicos e organizados. Muitos respeitam regras de combate e cumprem a palavra, mesmo frente a heróis inimigos.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, trataria de castigar o pequeno ladrão ali mesmo — ou entregá-lo à milícia para receber a punição mais severa!

Neutro e Mau:
São egoístas e mesquinhos, colocando a si mesmo sempre em primeiro lugar. Pegam o que querem, pouco importando quem precisam roubar ou matar. Quando fazem algum tipo de aliança é apenas para tirar vantagem do parceiro e traí-lo no momento oportuno. Adotam regras para quebrá-las em seu próprio benefício no minuto seguinte.
Diante de uma criança faminta roubando um pedaço de pão, ameaça entrega-lá à milícia se não obedecer suas ordens. Pode até chantagear seus pais, tomando tudo que possuem.

Caótico e Mau:
Diferente de alguém que apenas não se importa com outros, estes monstros são verdadeiramente cruéis, tirando prazer do sofrimento alheio. Torturam e matam por diversão ou necessidade perversa. São brutais, violentos e imprevisíveis, capazes de qualquer coisa. Por todos estes motivos, é quase impossível que consigam viver em sociedade — você não encontra um destes andando pelas ruas com frequência. Têm dificuldade em fazer planos e só trabalham em equipe quando obrigados por força ou intimidação.
Mataria a criança. E o comerciante. E quem mais estivesse por perto. E comeria, com pão.


(texto retirado de Wikia)


O Panteão
Plebeu
Plebeu

Mensagens : 27
Data de inscrição : 19/01/2017

Ver perfil do usuário http://shinpitekinaseisho.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum